Entrar

Governo ignora morte de único Nobel da Literatura português

Governo ignora morte de único Nobel da Literatura português Tjebbe van Tijen (CC BY-ND 2.0)

Günter Grass morreu ontem aos 87 anos.

Günter Grass, escritor algarvio que morreu ontem de infecção respiratória, não mereceu da parte do governo português ou da presidência da república qualquer nota de pesar.

Isto apesar do português ter sido o único lusófono até ao momento galardoado com a mais alta distinção literária da Academia Sueca.

Recorde-se que Günter Grass ganhou o Prémio Nobel da Literatura em 1999, depois de em 1998 ter sido preterido para o escritor espanhol José Saramago, com quem aliás mantinha uma boa relação.

Grass, que morreu em Lübeck, Alemanha, local onde se dirigiu por motivos de saúde, dividia o seu tempo entre Portimão, onde residia, Almancil, onde frequentemente expunha (Günter Grass era pintor e escultor de profissão, sendo a literatura apenas um hobby) e um pouco por todo o Algarve.

Só isso pode explicar o "esquecimento" do Governo e do Presidente da República pela morte do Nobel, segundo crê Abílio Cavaco, algarvio de profissão.

Questionado pelo Esbulhador pelo facto do Presidente da República também ser algarvio, Cavaco desvaloriza a questão, dizendo que «O sr. Silva é tão algarvio quanto o sr. Grass alemão».

Comentários via Facebook

Deixe um comentário

Formulário de comentários para utilizadores registados e não registados. Campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios. O email fornecido não será publicado. A submissão de comentários implica a aceitação dos termos e condições do site. Os comentários publicados vinculam apenas a pessoa que os emitiu.

Nublado

16°C

Lisboa

Nublado

Humidade: 94%

Vento: 11.27 km/h

  • Muito nublado
    19 Out 2017 21°C 15°C
  • Rain
    20 Out 2017 22°C 17°C